Precisamos Falar Sobre O Kevin, Lionel Shriver




Eva sente pela primeira vez que não gosta do filho ainda quando ele é um bebê, na primeira vez que o colocou nos braços. Mas Kevin nunca foi uma boa criança desde sempre dissimulado e apático, Eva tinha a esperança de que ele tivesse altismo, e que isso explicasse o fato do seu filho não gostar da própria mãe.



Acho que todos que leem Precisamos Falar Sobre O Kevin  ficam com essa pergunta na cabeça: "O ser humano já nasce mal ou é culpa de algo?"


Durante a leitura eu ficava pensando o que Eva teria feito de errado com Kevin, mas para min a culpa sempre foi do pai dele, que por mais obvio que fosse a maldade hedionda que Kevin tenha feito Franklin sempre o defendia e acusava Eva de estar marginalizando seu filho. Eva não é uma santa sempre que ela podia ela ressaltava o quanto não gostava de Kevin. 

" "A Siobhan acha que eu devia conversar com você", falei com malícia, por sobre o escarcéu. "E com quem mais eu conversaria, já que você espantou a moça? isso mesmo, você tanto berrou e vomitou que ela se foi. Qual é o problema com você, seu merdinha? Está satisfeito, agora que arruinou a vida da mamãe?" Tive o maior cuidado de usar aquele insípido tom de falsete que os especialistas recomendam. " Você pode ter enganado o papai, mas a mamãe sabe muito bem qual é a sua. Você é um merdinha, não é?"

No final do livro eu já não sabia o que Kevin era. Um garoto problemático, uma criança que só queria atenção ou simplesmente um assassino dissimulado que só pensa em si próprio e não possui emoções.

 Lionel Shriver escreve de uma forma incrível, o livro tinha tudo para ser mais um clichê sobre um garoto que sofre bullying e  que resolve matar as pessoas que o maltratavam, mas com o passar da leitura nós percebemos que Kevin não é uma vitima.


Autor: Lionel Shriver
Número de Páginas: 464
Edição: 1ª- 2012
Editora: Intrínseca
Preço: R$29,90

6 comentários:

João Victor disse... [Responder comentário]

Esse livro dfinitivamente me chama a atenção. Não assiti ainda a adaptação, mas pretendo ler o romance logo. Parece ser uma leitura bem intensa.
A ideia central em si é bem interessante.

Gostei da resenha ;D

João Victor, Amigo do Livro
http://amigodolivro.blogspot.com.br/

Lucas Fagundes disse... [Responder comentário]

Gostei bastante da resenha. Olivro já está na minha lista de desejados há um bom tempo e ainda não vi a adaptação, pois quero lê-lo primeiro, como sempre.

Lucas Fagundes
http://literaturalmenteliteral.blogspot.com.br/

Bruna T. Marques disse... [Responder comentário]

Não conhecia o livro e também ainda não vi a adaptação. Mas gostei da sua resenha, até que a história em si me interessou.

Att,
Bruna T. Marques
Uma Jovem Leitora - http://umajovemleitora.blogspot.com

Leonardo Oliveira disse... [Responder comentário]

Olá, Felipe!

A sua resenha ficou muito bacana. Eu sempre tive vontade de ler este livro, no entanto nunca me sobrou um "tempo". A leitura parece ser bem agradável e o tema proposto pela autor é sem dúvida muito clichê, porém como você mesmo disse o autor impressiona e muito.

Espero ler em breve!

Um abraço, http://umleitoramais.blogspot.com.br/

Luara Cardoso disse... [Responder comentário]

Eu acho FANTÁSTICO quando um livro consegue te tirar do seu eixo e te deixar sem o que pensar dos personagens no final.
Estou DOIDA para ler esse livro, de verdade. Amo livros nessa temática!

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

Lilian Gabriella disse... [Responder comentário]

Quero muito ler esse livro. A capa dele é sensacional, a história mais sensacional ainda e eu estou super ansiosa. Toda a trama me parece bem interessante e os personagens parecem ser bastantes únicos e singulares.

Postar um comentário